8 de março levará às ruas denúncia contra o aumento de feminicídios no Ceará

157

Protagonistas na luta em defesa da democracia nos últimos 4 anos, as mulheres cearenses retornam às ruas na próxima quarta-feira (8/3), Dia Internacional da Mulher, em defesa da vida, pelo fim da fome, contra o racismo e a violência de gênero. Em Fortaleza, a programação será realizada a partir das 14h, na Praça do Ferreira, com cortejo e panfletagem nas ruas do Centro, às 16h, e ato político de encerramento às 17h30.

Os bancários e bancárias vão se encontrar às 15h, em frente à CEF da Praça do Ferreira, para se juntar ao evento.

Com o lema “Pela vida das mulheres! Democracia, territórios e direitos”, o fim da violência contra a mulher continua sendo uma das pautas prioritárias das mulheres CUTistas e das organizações feministas que lideraram a organização do ato de 8 de março deste ano. Isso porque, de acordo com levantamento da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o mês de janeiro de 2023 foi considerado um dos mais violentos paras as mulheres cearenses nos últimos seis anos, com 25 homicídios e sete feminicídios.

Os dados de feminicídio superaram fevereiro de 2022, com seis crimes desta natureza registrados. O segundo mês do ano passado era considerado até então o mais violento desde 2018, ano em que esta tipificação começou a ser monitorada mensalmente pelo Painel Dinâmico da SSPDS. De acordo com o mesmo levantamento, a SSPDS contabilizou a morte de 272 mulheres no Ceará em 2022. Destes casos, pelo menos 28 foram registrados como feminicídio.

A secretária da mulher trabalhadora da CUT Ceará, Mariinha Uchôa, afirma que os dados são alarmantes e demonstram que é preciso cobrar e fortalecer medidas de prevenção e combate à violência contra a mulher.

“O nosso principal instrumento de luta ainda é a organização dos movimentos das mulheres e a conscientização da sociedade. Por isso, mais do que nunca precisamos estar unidas para cobrar ações de prevenção e enfrentamento a estes crimes”, destacou a dirigente, ao reforçar a importância da mobilização das mulheres no 8 de março.

O ato de 8 de março também reforçará a luta das mulheres contra a violência em todos os espaços – em casa, nas ruas, no trabalho, no ambiente virtual e em todos os setores da sociedade, afirma a secretária de relações do trabalho da CUT Ceará, Ana Cláudia. “Será uma grande manifestação contra o machismo, o racismo, o fascismo, a homofobia e a violência contra nós mulheres. Sem esquecer que não aceitaremos anistia contra os golpistas que tentaram tomar o poder em 8 de janeiro”, finalizou Ana Cláudia.

Serviço

8M Ceará em Fortaleza: “Pela vida das mulheres! Democracia, territórios e direitos – Contra a fome, a violência, o racismo e sem anistia para golpistas!”

Local: Praça do Ferreira, em Fortaleza

A partir das 14h

Programação

14h – Acolhida

16h – Cortejo pela ruas do Centro e panfletagem

17h30 – Ato Político com representações de mulheres e atividades culturais de mulheres

Fonte: CUT-CE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here