Violência contra a mulher no Março das Mulheres Bancárias

36

Nesta quinta-feira, dia 14/3, bancários, bancárias e movimento social em geral, juntamente com o Comitê de Mulheres Bancárias Ana Dantas, estiveram reunidos na sede do Sindicato para debater a vida das mulheres, sem violência e por igualdade de direitos.

Os participantes do evento foram recepcionados com o melhor da música popular brasileira interpretada pela cantora Francy Castro. Em seguida, houve um momento especial para relembrar (e nunca esquecer) os seis anos do assassinato brutal da vereadora carioca Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes, e que até hoje não se sabe quem mantou matá-los e por quê. Na sequência tivemos uma linda apresentação do Coral Encanto das Ruas, coordenado pelo maestro Rogério Jales.

Então, os participantes assistiram à exibição do filme O Lugar da Esperança, que mostra a história de uma jovem mãe que consegue se livrar de um relacionamento abusivo e que aborda os vários tipos de violência vivenciados pelas mulheres, assim como a luta pela reconstrução da vida.

Após o filme, as debatedoras Letícia Ferreira e Maria do Carmo (psicólogas clínicas e mestrandas em Psicologia pela Unifor) destacaram a importância do debate sobre violência contra a mulher e a importância da construção de uma rede de apoio ao redor dessa mulher vítima de violência. Já a secretária executiva da Igualdade Racial do Ceará, Martir Silva, destacou a questão do machismo estrutural e da importância de uma rede de proteção e atendimento, existente no Ceará, para que as mulheres denunciem os casos de violência e tenham apoio para seguir em frente com a própria vida, sem julgamentos e com a devida acolhida.

A secretária de Igualdade e Diversidade do Sindicato, Francileuda Pinheiro destacou a importância de debater o combate à violência de gênero, inclusive com a presença de homens na plateia. “Precisamos enxergar cada vez mais a importância de nos unirmos nas lutas diárias, sem violência contra as mulheres e por espaços justos e participativos para todas. E esse debate tem de ser feito também com o apoio dos homens, pois a luta contra a violência é de todos e todas. As nossas forças se renovam em momentos como estes”, finalizou.

Escute também nosso podcast sobre o Dia Internacional da Mulher. O episódio reúne a diretora do Sindicato dos Bancários do Ceará, Francileuda Pinheiro; a coordenadora da Casa da Mulher Brasileira, Daciane Barreto; e Eliane Almeida, assessora da secretária estadual da Mulher Trabalhadora da CUT-CE e integrante da coordenação da Casa de Cultura e Defesa da Mulher Brasileira Chiquinha Gonzaga – e tem como mote refletir sobre a como combater a extrema violência existente contra a mulher, e seus tipos mais evidentes, como a física, a psicológica, a sexual, a patrimonial e a moral.

Fonte: SEEB/CE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here